Skate e Surf: Pós Olímpiadas rumo à Paris 2024

NotíciasSkate e Surf: Pós Olímpiadas rumo à Paris 2024

Compartilhe!

Após as Olimpíadas, a procura pelos esportes radicais, como o skate e o surf, aumentou muito. Segundo o relatório da Hookit, o surf foi o esporte que teve o maior retorno midiático, em que todos os surfistas aumentaram 18 vezes nas plataformas: Facebook, Instagram, YouTube, Twitter, TikTok, Twitch, VK e Weibo. 

Um dos surfistas que mais aumentou seu engajamento foi o campeão olímpico masculino, Ítalo Ferreira, que cresceu 142% nas suas redes sociais. Mas o skate não fica atrás. O termo skate aumentou 600% na internet e a venda dos equipamentos cresceu em 57% após os Jogos Olímpicos. 

Como você já sabe, o skate e o surf continuam recheados de sucessos. Rayssa, Leticia, Ítalo e Medina já ganharam premiações relevantes neste segundo semestre de 2021. Vamos rumo aos Jogos de Paris 2024!

Mas o que podemos esperar de Paris 2024? 

Devemos encontrar os Jogos Olímpicos mais sustentáveis dos últimos tempos em 2024. O Comitê francês está prometendo a redução de 55% das emissões de gás em comparação aos Jogos de Londres (2012), a criação de edifícios ecológicos e o uso de energia 100% renovável. 

Além de ecologicamente mais correto, haverá a estreia do breakdance como esporte olímpico em Paris.

Mas qual o cenário do Skate e Surf para 2024?  

O surf deve ocorrer em Teahuppo, no Taiti. A ilha fica a 5,7 mil quilômetros de distância de Paris e é um dos picos com maiores ondas do mundo. Segundo o presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Paris, Tony Estanguet, a decisão ocorreu, pois “queremos oferecer as melhores condições esportivas aos atletas e, todos os anos, em agosto, acontece um evento internacional no Taiti nas praias de Teahupoo. Lá está a melhor onda do mundo. Então, unimos esses dois eventos para garantir que os atletas que competem lá também participem dos Jogos”. 

Já o Skate reuniu pontos de profissionalização importantíssimos em 2021, como a carteira de trabalho para os skatistas. 

O diretor geral do COB, Rogério Sampaio, comemorou a confirmação dos esportes radicais e a entrada do breakdance. “A confirmação do skate, surf, escalada e a entrada do breakdance reforça a aproximação com o público jovem… Assim, uma parcela ainda maior da Juventude mundial passa a ter mais contato com os Jogos Olímpicos e, em consequência, com os Valores Olímpicos. Da mesma forma, consideramos muito justa a equiparação dos números entre atletas homens e mulheres. Quanto mais incentivo às mulheres para que alcancem os principais eventos do calendário internacional, mais saudável e natural fica o ambiente esportivo para que novas meninas se sintam motivadas a buscar os benefícios da prática esportiva”. 

A Overboard concorda com Sampaio e sabemos que nossos esportistas têm toda a expertise para trazer os melhores resultados em 2024 e, com as novas mudanças, os esportes se tornam uma via para quem antes enxergava-os como um hobby. 

E você, o que acha das novas mudanças e o que espera do skate e surf nos Jogos de Paris? Conte-nos! 

spot_img

Posts recomendados

4ª Edição do Festival Vans Old Is Gold 

Nos dias 3 a 5 de maio, a cidade de Curitiba recebeu a quarta edição do Vans Old Is...
spot_img

Posts Populares

Por que comprar um longboard?

O Longboard, assim como o skate, é um shape que você pode usar com muita versatilidade. Conhecido pelos asfaltos,...