Estado de São Paulo torna Hip Hop patrimônio cultural imaterial 

NotíciasEstado de São Paulo torna Hip Hop patrimônio cultural imaterial 

Compartilhe!

O Hip Hop já foi um estilo musical muito banalizado, por fazer sucesso nas periferias do mundo afora e abordar em suas composições as vivências e críticas sociais. É muito presente na cultura de rua e uma forma de expressão artística que representa as lutas diárias por transformações sociais.

No dia 7 de março foi aprovada a Lei 498/2021 que torna o Hip Hop Patrimônio Cultural Imaterial. A iniciativa foi apresentada pela deputada estadual de São Paulo, Leci Brandão com coautoria de Márcia Lia, Márcio Nakashima e Emídio de Souza.

Ter esse reconhecimento da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), que é considerada uma das grandes metrópoles do país, é uma valorização muito importante. 

Outras valorizações do Hip Hop no Brasil

Em 2010, o Ministério da Cultura promoveu o prêmio Hip-Hop e Semana Cultural dedicada aos rappers. Foi realizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, que também deu origem ao Fórum Hip-Hop.

Em 2015, foi pintado o maior mural de grafite da América Latina, na avenida 23 de maio, em São Paulo, com a autorização da prefeitura. Os 5km de muro reúnem obras de 200 grafiteiros. Arte muito presente na cultura de rua.

Início da cultura Hip Hop

O Hip Hop é um movimento urbano cultural, que surgiu nos Estados Unidos nos anos de 1970, no Bronx, uma periferia de Nova York. Foi muito popular entre os negros norte-americanos. A música era utilizada como um momento de expor opiniões sobre política, como arma anti racista e também para incentivar a conscientização social por meio da arte.

O breakdance, é muito presente no hip hop e no rap, pois as músicas são tocadas durante as batalhas de dança e,atualmente, farão parte das Olimpíadas de Paris 2024. Além disso, o hip hop também é base de batalhas de rimas, onde são descobertos novos talentos da música.

Hip Hop no Brasil

O hip hop no Brasil é um movimento cultural que começou a ganhar força na década de 80, principalmente nas periferias das grandes cidades. O rap, o breakdance e o grafite são as principais expressões artísticas desse movimento.

Artistas como Racionais MC’s, Sabotage, MV Bill, Emicida, Djonga e Rael são alguns dos nomes mais conhecidos do hip hop brasileiro. As letras desses artistas muitas vezes abordam temas como desigualdade social, violência, racismo e resistência.

Além da música, o hip hop no Brasil também influenciou a moda, o estilo de dança e a cultura de rua como um todo. Hoje, o movimento continua crescendo e ganhando cada vez mais espaço na cena musical e cultural brasileira.

O hip hop também tem um papel importante na indústria da música, influenciando outros gêneros e estilos e sendo uma fonte de inspiração para muitos artistas. Sua batida única, letras criativas e estilo visual marcante, têm influenciado a cultura popular e a moda em todo o mundo.

A importância do Hip Hop

Uma das principais razões para a valorização do hip hop é o fato de dar voz às comunidades marginalizadas e abordar questões sociais como racismo, violência, pobreza e desigualdade. Muitas composições são verdadeiras narrativas de vida, experiências e lutas das pessoas que vivem nessas comunidades.

Além disso, o hip hop também serve como uma forma de empoderamento e inspiração para jovens que se identificam com suas mensagens. A representação influencia muitos artistas a usarem sua plataforma para conscientizar e educar sobre questões importantes, e promover mudanças nesses moradores.

O que achou do Hip Hop se tornar Patrimônio Cultural Imaterial?

Leia também: Breakdance nas Olimpíadas de Paris 2024

Fonte: Alesp, USP e Red Bull

spot_img

Posts recomendados

4ª Edição do Festival Vans Old Is Gold 

Nos dias 3 a 5 de maio, a cidade de Curitiba recebeu a quarta edição do Vans Old Is...
spot_img

Posts Populares

Por que comprar um longboard?

O Longboard, assim como o skate, é um shape que você pode usar com muita versatilidade. Conhecido pelos asfaltos,...