Museu do Grafite é inaugurado no RJ

NotíciasMuseu do Grafite é inaugurado no RJ

Compartilhe!

Foi inaugurado no dia 3 de fevereiro, o Museu do Grafite no Beco da Pantera, localizado no bairro da Lapa no Rio de Janeiro. O objetivo é que se torne o maior da cidade. Além da arte, conta com feiras e shows gratuitos.

O evento de inauguração aconteceu das 10h às 22h e foi totalmente gratuito. Também arrecadou doações para as vítimas que perderam tudo nas fortes chuvas que ocorreram na cidade.

História do Grafite

A arte urbana, caracterizada pelo grafite, teve início em 1970 no Rio de Janeiro. Sempre com a cultura hip hop como principal inspiração, hoje em dia é muito presente na cultura de rua.

Os grafiteiros cariocas se inspiraram em artistas internacionais como o americano Jean-Michel Basquiat e o francês Blek le Rat.
O Largo da Carioca e o bairro da Lapa foram os primeiros locais onde o grafite começou a ganhar destaque na cidade. Os artistas de rua aproveitavam as paredes e muros desses locais para expressarem suas mensagens e críticas sociais.

Em 1990 foram criadas galerias de arte, onde os grafiteiros puderam ter a sua valorização profissional com eventos temáticos e exposições das suas obras.  Os bairros atualmente marcados pelo grafite são a Lapa, Santa Teresa e Gamboa.

A prefeitura do Rio de Janeiro também tem incentivado a arte urbana, criando projetos que permitam a intervenção artística em espaços públicos e promovam a profissionalização dos grafiteiros.

Museu do Grafite do Rio de Janeiro

foto Gabriel Cunha

Os idealizadores do Corredor Cultural Beco do Pantera – Etapa Beco Verde, querem transformar o local no maior polo de cultura urbana carioca. As obras ficam expostas à céu aberto para que a população tenha acesso e aprenda a apreciar a arte.

A campanha de doações para as vítimas da chuva foi organizada pela Tropa Solidariedade, liderada pelo rapper Shackal; em entrevista para a Agência Brasil ele comentou: 

Foto: Iago Bruno Zuccarini
Shckal – Foto: Iago Bruno Zuccarin

“A rua estava escura, suja, cheia de lixo, com muita gente dormindo no chão. Entramos, fizemos parceria com os moradores, com o prédio da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), pedimos permissão para pintar a parede. Tiramos o que estava sujo ali. A agência ajudou com a iluminação. A tropa foi atrás da RioLuz, iluminamos a rua. Um depósito de ferro velho fechou e a rua ficou mais tranquila”, contou Shackal.

Além dele, outros nomes de peso da cultura de rua também fortaleceram essa ação: 

Bragga, Marcelo Ment, André Kajaman, Bella Phame, Juliana Angelino, Bruno Big, Thiago Tarm, Pandro Nobã, Juliana Fervo, Ivan Ninety e Feo Flip.

Principais Atrações

  • Exposição de grafite a céu aberto;
  • Shows gratuitos de 16 artistas;
  • Apresentação de Slam;
  • Shows circenses;
  • Batalhas de rimas;
  • Feira de artesanato;
  • Yoga;
  • Feira culinária;
  • Flash Tattoo;
  • Rodas de bate-papo;
  • Recreação infantil;
  • Ação social com doação de alimentos.

O espaço em dias habituais, conta com oficinas de customização de camisetas e também com o Polo do Museu do Graffiti, em que jovens acima de 12 anos podem participar do projeto escola do grafite, sendo totalmente gratuito e conta com emissão de certificado.

Você já conhecia a história do grafite no Rio de Janeiro? 

Leia também: Over na Praça: Edição com a marca Hurley

Fonte: Agência Brasil e Terra

spot_img

Posts recomendados

Conheça a história da marca Hurley

A Hurley é uma marca californiana de surfwear, que começou com a paixão pelo esporte e pelo mar. Com...
spot_img

Posts Populares

Por que comprar um longboard?

O Longboard, assim como o skate, é um shape que você pode usar com muita versatilidade. Conhecido pelos asfaltos,...