Conheça a história da Rayssa Leal, a nossa eterna fadinha!

Compartilhe!

Rayssa Leal, também conhecida como a Fadinha do Skate, é a mais jovem medalhista olímpica do Brasil. Se você acompanha o skate sabe que este nome não é novidade, pois a pequena skatista já é um dos principais nomes do esporte.

Mas qual é a história da Rayssa com o skate?

Nascida em Imperatriz, no Maranhão, em 2008. Aos 6 anos, por influência de um amigo de seu pai, ela começou a praticar skate. Nos anos seguintes, aprendeu várias manobras e passou a ser mais conhecida graças a vídeos postados na internet.

Em 2015, começou uma das principais amizades do skate park feminino, graças a um encontro proporcionado pelo Globo Esporte, Rayssa Leal conheceu sua ídola, – e atualmente amiga -, Leticia Bufoni. E não para por aí. O talento da Fadinha foi repostado por ninguém menos que Tony Hawk, a lenda viva do Skate. No vídeo repostado, Rayssa andava de skate vestida de Sininho, a personagem de Peter Pan, e acertou um heelflip. E assim, não demorou para que ela passasse a ser chamada de “Fadinha do skate”.

Títulos da Rayssa Leal

Em agosto de 2021 ela garantiu o campeonato SLS na etapa de Los Angeles, logo após conquistar a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio. Apesar de ainda muito jovem, Rayssa Leal já tem um currículo invejável.

Aos 11 anos, ela fez história ao se tornar a mais jovem skatista a faturar uma etapa da Street League Skateboarding (SLS). Em setembro de 2019, no Mundial de Skate Street, disputado em São Paulo, Rayssa Leal foi vice-campeã mundial, atrás apenas de Pamela Rosa. Segunda colocada na etapa de São Paulo e vencedora em Los Angeles, a maranhense ficou com o bronze na etapa de Londres. Também foi a quarta colocada na etapa de Mineápolis dos X-Games, em sua estreia no evento.

Em 2019, as vitórias nos campeonatos renderam o vice-campeonato mundial e o primeiro lugar na modalidade street no Brasil. O título nacional foi conquistado pela Fadinha com o somatório de pontos das três etapas disputadas no ano: Minas Gerais, Bahia e São Paulo.

A série de títulos e incríveis apresentações em 2019 rendeu um importante feito para Rayssa Leal. Em janeiro de 2020, a skatista foi indicada ao Prêmio Laureus, conhecido como o Oscar do Esporte.

Mais que skate: o legado das “Fadas”

Fadinha “bomba” nas redes sociais. No Instagram, @rayssalealsk8 conta com quase 7 milhões de seguidores. Mas, apesar de todo o sucesso, Rayssa admite que sofreu preconceito até mesmo de familiares por decidir andar de skate. “Nunca desista dos seus sonhos. Comecei a andar de skate com apoio dos meus pais, mas muitas pessoas, até mesmo da minha família, quiseram me parar”, afirmou em uma entrevista ao jornal Estadão (2019).

“Eu andava com minha prima, que parou por causa do preconceito da minha família. E eu nunca deixei isso entrar na minha cabeça, porque não ficaria bem. Portanto, nunca desista dos seus sonhos, mesmo que ninguém te apoie”, disse na mesma entrevista.

Rayssa, a nossa fadinha deixa o legado de perseverança e leveza para conquistar os sonhos. Continue acompanhando Rayssa Leal, Letícia Bufoni, Pamela Rosa e também os demais skatistas da modalidade street e bowl.

spot_img

Related Posts

Rayssa Leal une moda de luxo da Louis Vuitton ao skatewear da Nike

A campeã olímpica Rayssa Leal venceu Tokyo 2020 com apenas 13 anos. Aos 11 se tornou a skatista mais...
spot_img